encanador-sifao-encanamento-banheiro-1424720021369_615x300

Você é daquelas pessoas que só lembra que sua casa tem encanamento quando precisa resolver vazamentos ou quando algum componente estoura ou entope? Pois é. E nessas horas, a dor de cabeça costuma ser grande. Para diminuir os impactos (ou eliminar a necessidade) de uma intervenção de emergência, trouxermos a você algumas dicas para preservar os encanamentos domésticos e aprender alguns cuidados que podem ajudar a prolongar a vida útil do seu sistema hidráulico.

Vida útil de um encanamento

Teoricamente, as tubulações de PVC têm vida útil superior a 50 anos. Mas esse material só passou a ser utilizado intensamente no Brasil por volta dos anos 1970. "Por isso ainda não temos uma análise conclusiva sobre estimativa de durabilidade", explica o engenheiro civil Flávio Figueiredo. Tubulações expostas, por exemplo, tendem a apresentar menor durabilidade por conta da degradação do material pelos raios ultravioleta.

Outra característica dos tubos de PVC comum  que não pode ser esquecida é quanto a resistência à temperatura, pois esse tipo de material idealmente suporta transportar líquidos com até 20º C. Dessa maneira, não servem para escoar água quente: nesses caos deve-se adotar encanamento específico, em cobre ou PPR (Polipropileno Copolímero Random, tipo três). Porém, tão determinante quanto o tubo é a qualidade das instalações. Por exemplo, "vale dar atenção aos pontos da rede que terão de suportar altas temperaturas. O cruzamento de instalações de água quente e fria mal feito ou mal isolado pode estragar a tubulação de água fria e ocasionar vazamentos", alerta a arquiteta Graziella Aguiar. Outro ponto é: você usou materiais de primeira, mas a mão de obra ficou a desejar? Redobre a atenção sobre os conectores e elementos mais sensíveis, como válvulas.

Avaliação periódica

Problemas relacionados à hidráulica não são difíceis de detectar logo que ocorrem. Basta ficar atento a qualquer suspeita de vazamento ou dilatação e estufamento de superfícies (piso, paredes e forros, seja de pintura ou do revestimento cerâmico, por exemplo). Nesses casos, a dica é procurar um profissional o mais rápido possível e evitar maiores danos.

"Como medida de prevenção, indico uma avaliação técnica na instalação hidráulica a cada sete anos", diz a arquiteta Graziella Aguiar. Parece inofensivo, mas um vazamento pode - por exemplo - remover o solo sob a edificação, deixando o piso oco e vulnerável, ou mesmo causar o colapso das fundações. Atente-se!

Encanamento antigo. O que fazer?

É comum encontrar em casas e apartamentos antigos (com mais de 30 anos de idade) tubulações de ferro, material atualmente em desuso. Se esse é o caso da sua residência, a recomendação é providenciar a substituição dos tubos o quanto antes, de preferência aproveitando o quebra-quebra gerado pela realização de alguma reforma. Com a passagem da água, as paredes dos canos de ferro vão se deteriorando e se tornam mais espessas, diminuindo o escoamento da água.

Em certos casos, a deterioração é tão grande que a tubulação acaba se rompendo. "A corrosão também faz com que a tubulação libere parte de ferro significativa, na água, tornando-a imprópria para consumo", acrescenta a arquiteta Cristiane Sita.

Cuidados diários

Cada material é feito para suportar até determinado tipo de temperatura e solidez. Por isso, é importante que, de maneira geral, os resíduos sejam despejados e descartados em seus devidos lugares. Tal atitude também preserva o meio ambiente.

É preciso tomar cuidado para não despejar pelo ralo produtos de limpeza corrosivos ou líquidos muito gordurosos, muito menos elementos sólidos como restos de comida ou sacos plásticos e embalagens. Em tubulações aparentes, evite impactos e elimine o uso para qualquer tipo de apoio (como pendurar ou sustentar outros elementos, mesmo que leves como trapos), para não danificá-las

Manutenção em ralo do chuveiro e sifão da pia

O conselho dos especialistas é realizar limpezas preventivas do ralo do chuveiro/ boxe e do sifão da pia anualmente ou a cada seis meses, dependendo do grau de utilização. Os lavatórios dos banheiros costumam demandar limpeza mais frequente, sobretudo por causa dos fios de cabelo que descem pela tubulação. Para fazer isso, você pode contratar uma empresa especializada.

Mas, se preferir fazer o serviço você mesmo, feche o registro e desrosqueie o sifão (tomando o cuidado de manter um balde sob a saída de água). Limpe a peça em um tanque com a ajuda de uma escovinha. Então, instale o sifão novamente. Aproveite a oportunidade para checar o estado das borrachinhas de vedação. Se elas estiverem muito gastas, vale a pena trocá-las.

 Caixa de gordura

Também no caso de caixas de gordura, a frequência da limpeza vai depender muito da intensidade de uso. Em restaurantes ou casas com muitos moradores, por exemplo, onde a cozinha opera a todo vapor, verifique o equipamento a cada dois meses. Já em residências em que os moradores fazem pouco emprego de gordura, a caixa pode ficar até um ano sem limpeza.

Para realizar o serviço você pode contratar uma empresa especializada. Porém, se for adepto do "faça você mesmo", abra o reservatório de gordura e, protegido por luvas de borracha, retire o excesso de resíduos ali depositados. Uma dica é usar uma pinça (de porte compatível) e/ ou uma concha para ajudar.

E então, estas dicas te ajudaram? Se quiser saber mais sobre encanamentos e projeto hidráulico venha nos fazer uma visita. Nossa loja é especializada na linha Tigre. Somos a mais completa distribuidora dos produtos Tigre na região e nossa equipe recebe constantes treinamentos. Te esperamos com toda a simpatia e um excelente cafezinho!

(informações extraídas de: www.estilo.uol.com.br)

Telhado verde instalado
Telhado verde instalado

Se a ideia é transformar o visual de sua casa, edifício,  ou escritório e ainda ajudar a deixar a sua cidade com uma paisagem um pouco mais verde, os telhados verdes merecem a sua atenção. Instalados em coberturas de residências, escritórios e qualquer outro tipo de construção, os telhados verdes permitem a  implantação de solo e vegetação em uma camada impermeabilizada sobre as construções.

Os custos desta aplicação  podem variar consideravelmente de acordo com o sistema adotado e a mão de obra disponível, mas já existem empresas que fabricam módulos que facilitam a implantação  e tornam a escolha mais viável.

Além da beleza, que tem tudo para agradar a você e também aos seus vizinhos, a baixa inércia térmica da terra e a água advinda dos vegetais da cobertura geram propriedades que melhoram a qualidade de vida do usuário dos ambientes abarcados pelo telhado verde –  e, também, de toda a cidade.

Os principias benefícios gerados  são:

-   Auxílio para  que a cidade a não esquente excessivamente e a não forme as chamadas Ilhas de Calor. O telhado verde não propaga calor como os sistemas de coberturas mais comuns, como a laje ou telhas convencionais;

-   O telhado verde absorve até 90% mais o calor que os sistemas convencionais, fazendo com que este não seja propagado para o interior da construção. Além de mais conforto, este fator  praticamente extingue a necessidade do uso de  ar condicionado;

-   As plantas produzem oxigênio, melhorando a qualidade do ar das proximidades;

-   O sistema também absorve os ruídos do entorno, servindo de isolamento acústico;

-   Ajuda, ainda, a reter a água da chuva de modo que esta não caia direto nas galerias urbanas. O processo de escoamento dos telhados verdes ajuda a retardar o caminho da agua, aliviando possíveis enchentes na região;

-  Regula a umidade do ar no entorno da edificação;

-  Promove o reequilíbrio ambiental, principalmente quando são  usadas plantas nativas – pode servir, ainda, de habitat para espécies de pássaros locais;

-  Cria  um agradável terraço para diversos tipos de usos.

A cobertura verde pode ser usada em construções com estruturas de metal, de concreto e de madeira. De acordo com o uso e o formato do telhado verde, ele pode ser montado de diferentes maneiras.

Os aspectos mais importante para serem levados em conta são:

como-fazer-telhado-verde-1

- Resistência da estrutura;

- Impermeabilização;

- Camada de drenagem da agua de mais ou menos 7cm;

- Manta permeável protetora para que as raízes das plantas não danifiquem a estrutura;

- Camada de substrato de acordo com a vegetação desejada;

- Vegetação de acordo com a luz recebida e o uso do ambiente.

IMPORTANTE : Sempre deve ser realizado um cálculo estrutural que preveja a carga da estrutura, do substrato, da vegetação e também da água da chuva acumulada.

Confira, abaixo, um passo a passo de como fazer um telhado verde em uma laje de concreto impermeabilizada.

como-fazer-telhado-verde-2

1-    Uma laje de concreto com uma inclinação de mais ou menos 1,5% para escoar bem a agua da chuva por um ralo;

2-    Para a impermeabilização foi aplicada nessa laje uma manta asfáltica que vira e sobe nas bordas até 40 cm de altura. Depois, o local foi coberto com concreto;

como-fazer-telhado-verde-3

3-    Espalhamos (com um rodo) a argila expandida sobre a laje, criando uma camada uniforme de mais ou menos 7 cm de espessura;

como-fazer-telhado-verde-4

4-    Esticamos uma manta de Bidim, sobrepondo uns 10cm um sobre o outro.

  como-fazer-telhado-verde-5

5-    Em cima da manta de Bidim, é espalhada uma camada de substrato de mais ou menos 7cm .

Estrutura do Telhado Verde

6-    Sobre o substrato foram dispostas placas de grama esmeralda, de forma que não encostem nas paredes, preenchendo esse espaço com argila expandida para facilitar o escoamento e evitar a infiltração;

7-    Durante as primeiras semanas a grama deve receber bastante água para a sua melhor adaptação.

 (Matéria extraída do site: http://www.ecoeficientes.com.br)

Comprar materiais de construção é uma experiência única. Não é como uma rotina de compras habitual, pois (a menos que você trabalhe no ramo da construção civil) está associado ao momento específico de nossas vidas em que estamos construindo um imóvel. Um empreendimento que em grade parte dos casos se tornará nosso lar, nosso local de trabalho ou uma fonte de renda.
Mas o que para muitos é uma prática prazerosa, para outros tantos é um pesadelo. Entre os muitos fatores que podem transformar a experiência de compra de algo traumático para um momento agradável, o mais expressivo deles é o bom atendimento.
Para garantir que seus clientes tenham sempre o melhor atendimento, a Construlopes & Gimenez mantém um programa extensivo de relacionamento e capacitação de seus profissionais. Afinal, fazer com que o cliente tenha uma boa experiência de consumo ao entrar na loja é um dos principais fatores que o farão voltar. Para garantir o bom relacionamento com seus clientes, a empresa adota medidas simples, porém eficazes.
A Construlopes & Gimenez tem convicção de que só é possível atender realmente a necessidade do cliente, quando se compreende que todo cliente é um ser humano com dúvidas, desejos, limitações. E não apenas um “pedido de vendas”. E para compreender melhor estas pessoas, o time de vendas Construlopes & Gimenez treina constantemente um elemento conhecido como Empatia.

Empatia
Empatia: A capacidade de se colocar no lugar do outro.

Empatia nada mais é do que a capacidade de se colocar no lugar do outro. Ou seja, Além dos constantes treinamentos técnicos, o vendedor Construlopes & Gimenez é treinado para ajudar pessoas. O vendedor deve ajudar o consumidor a tomar a melhor decisão, orientando-o de maneira assertiva, mesmo que a decisão inicial do cliente seja diferente da necessidade real dele.
E este relacionamento, depois de estabelecido, deve ter continuidade. Uma boa venda não acaba no fechamento do pedido, pois o cliente continua precisando de cuidados e orientação sobre a utilização do produto e nesta hora o vendedor continua lá até o momento que o cliente entra na casa para torna-la um lar. O pós-venda é fundamental. O contato para saber se o cliente está satisfeito, se obteve o resultado esperado com o seu produto. Tudo isso é premissa básica do time de vendas Construlopes & Gimenez.
Quer conhecer nosso showroom? E mais que isto! Quer conhecer uma família comprometida em lhe atender com a atenção, carinho e muita simpatia? Vem para a Construlopes & Gimenez. Estamos ansiosos para construir uma amizade duradoura com você. Afinal, viver é construir!

Treinamento realizado dia 30 de novembro na Construlopes & Gimenez, onde a CORTAG treinou profissionais da construção e a equipe de vendedores, para utilizar na prática todos os tipos de ferramentas necessárias para a perfeita aplicação de pisos, revestimentos, porcelanatos, cimentícios, pastilhas e detalhes.
A grande novidade foi a Cortadeira Super 1150, que corta com perfeição pastilhas de vidro de qualquer tamanho (máquina que os profissionais estavam aguardando a muito tempo). Outro produto que não podia faltar, foi a ZAP 200, para fazer cortes em meia esquadria, dando um acabamento perfeito nos cantos das paredes. Os profissionais de Ourinhos e região, como sempre marcaram presença maciça em mais este encontro regado com um bom cafezinho e ótima conversa.